Quando eu acordo

 

Me lembro de que meses atrás, quando eu acordava meu primeiro pensamento do dia era você. O que iriamos fazer? O que iriamos comer? Qual canção você tocaria hoje?. Você era minha paz, meu alivio, meu porto seguro. Independente do que houvesse no meu dia, estar com você me fazia sentir bem. Escutar sua voz fazia minha postura de durona se desmanchar na hora. Estar em seus braços era meu ponto de paz, minha calma.

Mas as coisas mudam,não é mesmo?. Infelizmente mudam… E eu sei que é normal, nossas vidas passam por diversas situações. Porém, em você eu via algo no futuro entende? mesmo que a distancia tenha nos separado. Mas as coisas não continuaram a mesma.

Eu acordo e com toda certeza ainda penso em você, pego o celular na esperança de ter alguma mensagem sua, algum sinal que você esta bem, que me quer tambem. Na esperança de ver alguma notificação sua, me marcando em algum post aleatorio do Facebook, em alguma foto ou frase e um casal fofo viajando.

Agora quando acordo, desanima até de saber que não terei mensagens suas, ligação ou videos de saudade. Lembro dos dias em que me atrasava para ir trabalhar porque queria ficar pelo menos 10 minutos a mais deitada com você na cama. De quando chegava no meu trabalho e você me dava um beijo de despedida mas com um “Se vemos mais tarde”. Dos finais de semana, em que acordavamos tarde, comiamos alguma bobeira e tocavamos violao e cantava como se nao houvesse o amanhã. De quando olhavamos para o teto, as vezes sem falar absolutamente nada, apenas aninhado um ao outro, de baixo do cobertor que você só ficava nele por mim. Acordo imaginando que como da primeira vez que dormimos juntos, você estaria encostado na porta me observando dormir,ali pertinho de mim. Quando acordo, respiro fundo, chamo, choro, imploro para que você volte e fique tudo bem. Mas você não vem….

Anúncios

Experiencias cotidianas

Conheci uma garota que conheceu um garoto. Ela era pé no chão, daqueles tipo de garota bem durona e ele o louco. E alias, eles se tornaram ótimos amigos.

Ele tatuava tudo o que queria, já ela falava e escrevia o que bem entendia, e o que não entendia, buscava entender. Uma certa tarde eles se beijaram, ela estava vulnerável. E o que antes era para ser somente um beijo, sem querer, para ela se tornou algo a mais. Fofocas surgiram por todo lado, diziam que ela era somente um passa-tempo, como muitas outras já foram. Ela se negava a acreditar e deixou por si deixar para lá. Chegou um certo tempo, nada mais era igual a antes, nem os sorrisos e nem o carinho. Ela fechava os olhos, pois não queria enxergar o que ela previa que estava para acontecer. E agora, você deve estar se perguntando.. “O que aconteceu?”

Poucos dias se passaram e o que ela mais temia se tornou realidade. Pelo que me contaram, ele a machucou demais e as coisas ficaram meio bagunçadas, descobriu que ele nunca a amou e nem a ninguém… Descobriu que foi somente mais uma marionete em sua coleção. Termo um pouco pesado de se usar, mas era realmente assim que ela se sentia.

Meses se passaram e enfim ela consegui o superar. A decepção fora demais para ela, a pessoa que uma vez já fora seu amigo, foi quem a mais a chateou. A garota ainda escreve textos, muitas vezes numa folha qualquer ou no bloco de notas do celular. Hoje ela é uma garota forte e quando pensa nele, o agradece, pois foi por essas e muitas outras experiencias cotidianas, que a fez ser o que ela é hoje.

Vou assumir que me identifico com ela e aposto que você também.